NR 10: o que é e para o que serve

As atividades ligadas à eletricidade são naturalmente arriscadas e necessitam de alguns cuidados específicos. E por isso,  surgiu a NR 10 com  objetivo de regulamentar a segurança de todas as atividades relacionadas com a eletricidade.

Confira neste post um pouco mais sobre o assunto e saiba como garantir a segurança de todos na sua empresa.

A origem da Norma Regulamentadora nº 10

Não se consegue pensar o mundo sem a eletricidade, uma vez que ela é indispensável à vida moderna. E por isso, é contínuo o investimento na otimização e ampliação das instalações elétricas. Bem como na contratação de mão-de-obra especializada para a realização dos serviços que envolvam  eletricidade.

E por conta dessa grande demanda, o Ministério do Trabalho e Emprego, em 08 de junho de 1978, por meio da Portaria nº 3.214, expediu a norma regulamentadora nº 10 (Instalações e Serviços de Eletricidade). Posteriormente, por meio da  Portaria n.º 598, de 07 de dezembro de 2004, passou a ser nomeada como a norma regulamentadora nº 10, ou melhor NR 10 – Segurança em instalações e serviços em eletricidade.

O que regulamenta a NR 10

A NR 10 é a norma que traz um conjunto de procedimentos e requisitos básicos para que se garanta a segurança e a saúde dos trabalhadores envolvidos, direta ou indiretamente, com instalações elétricas e serviços de eletricidade.

Para quem se destina a NR 10

A NR 10  é destinada à todas as empresas públicas, privadas e demais estabelecimentos que admitam trabalhadores como empregados que desenvolvam atividades de geração, transmissão, distribuição e consumo, incluindo as etapas de projeto, construção, montagem, operação, manutenção das instalações elétricas e quaisquer trabalhos realizados nas suas proximidades.

Os riscos em instalações e serviços com eletricidade

Os riscos para quem trabalha em instalações e serviços de eletricidade são elevados. Podendo causar pequenas, graves lesões ou até mesmo a morte. Tudo vai depender da tensão a qual a vítima foi exposta, destacando que, altas tensões provocam grandes lesões.

E o maior risco no trabalho com a eletricidade ocorre quando há o contato direto com alguma parte energizada de uma instalação, provocando a passagem de corrente através do corpo. Lembrando que o que torna a eletricidade mais perigosa do que outros riscos físicos (calor, frio e ruído), é que ela só é sentida pelo organismo quando o mesmo já está sob sua ação.

Assim, devem ser tomadas medidas de controle com o objetivo de eliminar o risco elétrico e outros riscos adicionais.

Segundo a NR 10em todas as intervenções em instalações elétricas devem ser adotadas medidas preventivas de controle do risco elétrico e de outros riscos adicionais, mediante técnicas de análise de risco, de forma a garantir a segurança e a saúde no trabalho”,

Por sua vez, todas as medidas de controle adotadas devem estar integradas às outras iniciativas da empresa com objetivo de preservar a segurança, a saúde e o meio ambiente do trabalho.

Não se deve limitar as medidas de controle ao uso dos EPI’s (Equipamentos de Proteção Individual). É necessário também o treinamento correto de todos os trabalhadores, a elaboração do mapa de risco e a identificação de riscos adicionais.

O choque elétrico

A maior preocupação, sem dúvida alguma, é com o choque elétrico. Esse é o tipo de acidente que ocorre com maior freqüência.

As manifestações relativas ao choque elétrico vai depender das condições e intensidades da corrente e podem ser desde uma ligeira contração superficial até uma violenta contração muscular que pode provocar a morte.

Os fenômenos críticos do choque elétrico no corpo humano são:

  • Tetanização: paralisia muscular provocada pela circulação da corrente através dos tecidos nervosos que controlam os músculos.
  • Parada Respiratória: quando estão envolvidos na tetanização os músculos peitorais, os pulmões bloqueados e para a função vital de respiração.
  • Queimaduras: quando uma corrente elétrica passa através de uma resistência elétrica é liberada uma energia calorífica.

O treinamento da NR 10

As instalações e os serviços de eletricidade demandam uma série de cuidados, portanto é necessário que todos estejam bem treinados e atualizados sobre o tema.

Além do mais, a própria NR 10 assim estipula: “os trabalhadores autorizados a intervir em instalações elétricas devem possuir treinamento específico sobre os riscos decorrentes do emprego da energia elétrica e as principais medidas de prevenção de acidentes em instalações elétricas”.

Segundo a NR 10, é obrigatório que todos os envolvidos nas atividades de instalações e serviços de eletricidade estejam preparados para o trabalho.

Pensando nisso, a Costanobre Engenharia e Treinamentos criou os curso de NR 10 e NR 10 – Reciclagem para que você e seus empregados trabalhem com mais segurança e dentro da lei.

Para maiores informações, inscrições ou mesmo montar um curso exclusivo na sua empresa, entre em contato conosco pelo e-mail.

WhatsApp chat