Laudo de Periculosidade

Toda atividade laboral pode oferecer riscos ocupacionais aos trabalhadores: algumas em menor grau, outras em maior. No caso das indústrias, por exemplo, onde os trabalhadores têm mais chances de sofrerem acidentes de trabalho, a norma regulamentadora NR-16 exige que as empresas emitam o laudo de periculosidade.

O laudo técnico de periculosidade diz respeito às atividades e operações com: Explosivos, Inflamáveis líquidos, Inflamáveis gasosos, Radiação ionizante e Substância radioativa. O laudo de periculosidade tem a finalidade a caracterização da periculosidade no ambiente de trabalho de sua empresa. Os maiores benefícios que a sua empresa terá com o desenvolvimento do laudo de insalubridade / periculosidade são a adequação à legislação vigente e a redução de custos com pagamento de insalubridade e periculosidade.

O laudo técnico de periculosidade diz respeito às atividades e operações com:

  • Explosivos;
  • Eletricidade;
  • Inflamáveis líquidos;
  • Inflamáveis gasosos;
  • Radiação ionizante;
  • Substância radioativa.

Laudo de Insalubridade

Quem trabalha na indústria, comércio ou em atividades que apresentam algum risco físico, químico ou biológico, certamente já ouviu falar sobre o laudo de insalubridade. E nem poderia ser diferente. Este é um dos documentos mais importantes que existem e que pode garantir as melhores condições de trabalho em determinadas atividades.

É o documento que avalia se os empregados de um determinado estabelecimento e/ou posto de trabalho estão expostos a algum agente físico, químico ou biológico capazes de causar danos à saúde, baseando nos limites máximos de tolerância expostos na Norma Regulamentadora 15 do Ministério do Trabalho e Emprego.

Qual seu objetivo?

Serve para estabelecer se os empregados têm direito a receder adicional de insalubridade, que varia entre 10, 20 ou 40% do salário mínimo vigente, dependendo do agente prejudicial e da quantidade em que estão expostos.

É um documento importante tanto para assegurar o pagamento do adicional aos trabalhadores que a ele fazem jus quanto evitar um pagamento indevido do benefício.

Quem pode elaborar este Laudo?

Segundo o artigo 195 da CLT, o laudo deve ser elaborado por Engenheiro de Segurança do Trabalho.

Perícia

Segurança do trabalho

Trabalhamos como assistente técnico, elaborando laudos técnicos na área elétrica e  de segurança do trabalho, através do nosso responsável técnico, engenheiro eletricista e de segurança do trabalho.

O assistente técnico nomeado pela parte, que nestes casos é o engenheiro de segurança do trabalho, deverá, além de acompanhar a perícia judicial trabalhista, questionar o perito do juiz da causa, auxiliando para que as normas de segurança do trabalho sejam observadas e respeitadas.

O parecer técnico a ser elaborado pelo assistente tem como objetivo fornecer ao Juiz novos elementos, fatos, análises e conclusões que vão se contrapor ao Laudo Pericial elaborado pelo perito nomeado, em especial nas questões controvertidas e de interesse da parte que o contratou. È fundamental contar com um assistente técnico capacitado, para acompanhar o perito judicial durante o ato da diligência, demonstrando as reais condições de trabalho, e posteriormente na apresentação de Parecer Técnico, fundamentado na Legislação Federal vigente, valendo este como prova técnica perante ao Juiz do Trabalho.

Ergonomia

Segurança do trabalho

A Análise ergonômica tem por objetivo além de cumprir a legislação, (NR 17 e NR 36) que exigem que todas as empresas possuam estudo ergonômico, realizar levantamentos dos riscos e desvios ergonômicos também de acordo com a ISO TR 12295. Análise Ergonômica dos postos de trabalho é o estudo minucioso das atividades laborais, que permite identificar os postos de trabalho com maiores riscos ocupacionais a fim de corrigir as falhas, prevenindo os trabalhadores de possíveis danos e maximizando sua produtividade.

Fique à vontade para entrar em contato conosco!